sem metade

A dor de querer o abraço
Maior que as dores
De tantos amores
Os vãos, as vias, os caminhos, as frestas
De todas as cores

Deixou a luz entrar
Mas passou
Num feixe dourado, quase um girassol
Mas passou
De um jeito enorme e forte, como mãos pesadas
Mas passou
E não volta
Não

A dor de querer o abraço
Requer superar as dores
De tantos amores
E deixa de ser dor
Sinceramente, volta a ser vontade
E deixa de ser dor
Calada
Da noite adiante
Afora

Deixou a treva entrar
Não deixa
Não
E passou
Vai que volta
Mas só volta inteira
Sem metade
Sem meio
Só o seio
O mar tão cheio
Só cheio
Só inteiro
Sem metade

De verdade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: