Aqui na terra

Desceu do taxi e lá estava ele. Meio desajeitada, manteve a porta aberta pra que ele pudesse entrar. Chovia e seria quase impossível conseguir outro carro por ali. Mal se olharam, foi questão de poucos segundos. Não sabia para onde ia o rapaz. Só sabia que ele usava uma jaqueta marrom e carregava uma sacola preta em uma das mãos. Tinha também uma barba falhada, desengonçada e que unia-se a um bigode igualmente estranho. Ela não gostava de bigodes, mas ali parecia encaixar. E encaixava. Quem sabe estivesse indo ao encontro de sua moça? Ou talvez apenas fugindo da chuva.

Cansou de aguardar o incerto e seguiu pela rua. Atrasada, apertava o passo e olhava o céu, já totalmente escuro. Andou e andou até que a chuva apertasse. Ignorou o atraso, seguiu andando, passou direto de seu destino. E em direção ao mar caminhou pensando mais uma vez no incerto. Para onde iria o rapaz estranho que chamara sua atenção? Não sabia. Mas poderia imaginar. Quantas moças poderiam dizer-lhe amanhã de manhã que a felicidade vai desabar sobre os homens? Imaginava que ele queria apenas uma, a sua.

Drummond danado cheio de razão avisou da quadrilha sem pretensão de ser ouvido. Da porta sem tramela que já estava mesmo aberta, arrombada. Da janela sem gelosia que esconde sentimentos, desconfia-se do amor alheio. E da terra onde se vive sentimentos vãos, restam mãos sem anéis, sem dedos, sem medos. Olha-se então por esse viés e todos seguem o rumo do meio. Desviando das beiradas, mantendo a reta e sem debruçar, buscando sempre não encostar demais em ninguém. Nada de esbarrar nas laterais.

E o rapaz da jaqueta marrom que mal se sabia onde ia poderia estar beirando encostar. A barba falhada teria então dedos a acarinhá-las. Na sacola não havia nada importante. Talvez um disco antigo que desse sentido aos pensamentos.

E a menina sem rumo, sem rumo seguiu. Parou em frente ao mar, a chuva caía, a grama encharcava e afofava os pés. Dos cabelos mudados não se sabe se terão dedos a acarinhar. Só se sabe que da parte dela não há medo de esbarrar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: