De

De sentimentos injustificados

De esperas decadentes

De esconderijo, de abrigo

De coração partido

De ferida, de dor

De porquês e entãos

De risadas estranhas

De uma única certeza

De um lugar de beleza

De um sentido sem fim

De sempres e talvez

De tanto viver assim

Vive a alma perdida

De mim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: